O DevOps, conceito que propõe um trabalho colaborativo entre as equipes de desenvolvimento e operações de TI, é um conceito que, à primeira vista, pode parecer simples. Entretanto, como saber se os resultados estão sendo aplicados corretamente e atingidos? Por meio das métricas DevSecOps, e é por isso que você precisa conhecê-las!

Grande parte das organizações prefere implementar o DevOps aos poucos, como uma solução para demandas específicas. Aos poucos, com resultados positivos, é que a diretoria dá apoio à sua implementação, que traz vantagens como aprimorar o time-to-market, alinhar a TI com a estratégia de negócios e reduzir despesas.

São as métricas DevSecOps que ajudam a provar a eficácia do conceito e determinam a importância de sua implementação, trazendo mais harmonia ao trabalho de segurança e DevOps. Para te ajudar nessa tarefa, a seguir, apresentamos 6 métricas DevSecOps para DevOps e equipes de segurança compartilharem. Dá uma olhada!

Como dividir metas e métricas entre as equipes de segurança e DevOps

Métricas DevSecOps

hnz-consultoria-e-treinamentos-blog-dimensionamento-e-escala-em-devops-compreendendo-a-dimensionamento

Existe uma divisão conceitual entre DevOps e segurança. Como grande parte das pessoas envolvidas nesse processo sabe, ambos os times têm objetivos diferentes, mas pudendo serem inclusivos– DevOps deseja lançamentos rápidos e eficientes, ao passo que a Segurança quer eliminar todas as vulnerabilidades.

Nas organizações tradicionais e que ainda não utilizam o DevSecOps, é comum que cada equipe defina suas prioridades e peça para a outra ofereça apoio. Isso, no entanto, deixa pouco espaço para compartilhar iniciativas e projetos e compromete o fluxo de trabalho desejado.

Em uma organização de TI bem administrada, o DevOps e as operações de segurança devem se reforçar mutuamente, identificando e perseguindo metas de forma conjunta (DevSecOps).

Ao fazer isso, a organização permite que cada equipe sinta que compartilha do sucesso da outra. Além disso, cria-se uma linguagem comum na forma de métricas compartilhadas, que ambas as equipes podem usar para medir seu progresso em direção aos objetivos coletivos.

6 métricas DevSecOps para DevOps e times de segurança

Conhecer e adotar algumas métricas para DevOps e equipes de segurança é fundamental para que uma organização trabalhe de forma unida, com resultados sólidos e cada vez melhores.

É importante, antes de escolher as métricas que melhor se adequam ao perfil do seu negócio, entender quais tipos de software você entrega, como seus aplicativos são hospedados e assim por diante.

De forma geral, as 6 métricas DevSecOps para DevOps e equipes de segurança compartilharem são!

1. Redução de ingressos de segurança total abertos

Reduzir o número de tíquetes de segurança abertos em um determinado período é uma meta óbvia para a equipe de segurança.

Entretanto, a equipe DevOps também se beneficia com a redução dos tíquetes de segurança, já que um problema desse tipo muitas vezes traz atrasos na entrega do software ou até mesmo uma reversão para uma versão anterior.

Isso, obviamente, é algo que a equipe de DevOps não deseja, pois compromete a velocidade de lançamento contínua.

Com essa métrica DevSecOps, os dois objetivos podem contribuir para a redução do total de tíquetes de segurança abertos por mês ou trimestre. As ferramentas de segurança que se integram ao pipeline de CI / CD podem ajudar as equipes de segurança a melhorar sua análise de vulnerabilidades, ajudando a automatizar os esforços de DevOps para encontrar e corrigir problemas de segurança durante o desenvolvimento e o teste.

2. Redução no tempo de deploys

O tempo de implantação (deploy) é uma métrica que a equipe de DevOps tradicionalmente se concentra em minimizar. Isso porque, quanto mais rapidamente você implantar cada versão, mais perto estará da entrega contínua, certo?

Acontece que a segurança também se beneficia do menor tempo de implantação, pois ele permite que os problemas de segurança sejam corrigidos mais rapidamente. Quanto mais cedo os problemas de segurança forem identificados no pipeline, mais fácil de resolver.

3. Identificação de vulnerabilidades de pré-produção

O número de vulnerabilidades de segurança identificadas antes que o software entre em produção melhora o resultado do DevOps e da segurança.

Essa é uma métrica DevSecOps muito importante, que complementa ações DevOps. Para este, há menor risco de problemas de segurança pós-implantação – algo que poderia interromper o ciclo de entrega contínua.

Para o time de segurança, por outro lado, há menos vulnerabilidades no ambiente de produção. Assim, DevOps e segurança trabalhando juntos para identificar bugs no código de pré-produção trazem muito mais sucesso à companhia como um todo.

4. Tempo de correção reduzido

A correção de problemas de segurança exige colaboração entre todas as equipes. A equipe de segurança assume a liderança na identificação do que deu errado, e DevOps é responsável pela implementação de uma correção.

Por causa da responsabilidade compartilhada inerente a essa métrica, monitorar coletivamente (e buscar minimizar) o tempo de correção é uma meta eficaz para DevOps e equipes de segurança compartilharem.

5. Redução de testes de segurança com falhas

Quando uma versão é rejeitada devido a falhas nos testes de segurança, as equipes de segurança têm seu trabalho interrompido e o time DevOps atrasa sua versão, que tinha vulnerabilidades.

Neste momento, podem surgir tensões entre as equipes e sentir que os testes de segurança são muito rigorosos ou se concentram nos itens errados.

Quando se investe nessa métrica DevSecOps, as todos definem metas comuns para reduzir os testes de segurança com falhas. Com isso, trabalham juntos para resolverem o problema.

6. Porcentagem de auditorias de segurança aprovadas

A sexta métrica DevSecOps diz respeito às avaliações de segurança. Essas auditorias apontam falhas no processo DevOps, mas também pode atingir a equipe de segurança quando há falhas.A realidade, no entanto, é que as auditorias de segurança malsucedidas colocam as equipes em risco, não importa onde esteja a responsabilidade pela falha. Falhas recorrentes de auditoria de segurança prejudicam a reputação geral da organização de TI e podem, eventualmente, desencadear uma revisão pelas equipes.

Um registro constante de auditorias de segurança bem-sucedidas reflete positivamente tanto nos engenheiros de segurança quanto nos engenheiros de DevOps. Com base nesses dados, os membros dos times podem demonstrar que tiveram grande sucesso no cumprimento das metas de segurança.

A ponte entre as equipes nem sempre é fácil, nós sabemos. Por isso, quando se estabelecem metas e métricas compartilhadas, há grandes chances de melhorar os resultados e minimizar as tensões que separam o DevOps da segurança. Invista nisso!

HNZ

HNZ

Leave a Reply