Você provavelmente já deve ter ouvido muitas frases envolvendo o termo “DevOps”, certo? “Fulano é engenheiro DevOps”, “a consultoria DevOps implementa tal coisa”, “DevOps é uma cultura”, “DevOps é um conjunto de ferramentas..” são algumas das frases ditas quando é esse o assunto, mas, afinal de contas, DevOps é uma cultura ou um cargo?

Entender o que é DevOps é essencial para quem trabalha com Tecnologia da Informação. Ele é a união dos termos Software Development + Operations e, de forma ampla, significa juntar áreas de Desenvolvimento de Software e Operações de TI. Ele é, portanto, um termo fluido e que não se refere especificamente a um profissional ou cultura apenas.

Quer entender melhor o entendimento de DevOps e como ele pode ser aplicado em organizações? Veja, a seguir, uma explicação completa sobre o que é DevOps e como ele beneficia as empresas!

O que é DevOps, afinal?

DevOps

hnz-consultoria-e-treinamentos-blog-como-implementar-devops-as-24-praticas-para-a-adocao-do-devops-capacidades-de-produtos-e-processos-final

Embora o conceito de DevOps seja mutável e dependa muito da realidade de cada empresa, é possível identificar algumas técnicas, métodos, ferramentas e conceitos aplicados nas organizações que fazem uso dele.

Um termo amplamente dito nos últimos tempos é “Cultura DevOps”, que é uma contraposição às implementações DevOps baseadas apenas em ferramentas. Essa cultura, de forma geral, é o senso geral de que equipes de desenvolvimento de software,  infraestrutura e operações devem trabalhar juntas em prol de um mesmo objetivo.

Em geral, essa cultura que DevOps precisa para acontecer, em principio, é  similar ao que muitos métodos atuais de mercado indicam  como Scrum, OKR, Startup Enxuta, Management 3.0, entre outros. Entretanto, o que é preciso entender é que o DevOps é um meio, e não um fim. Ele funciona como forma de melhorar os processos produtivos relacionados à Tecnologia da Informação.

Existem ferramentas, processos, métodos e técnicas que podem tornar essa melhoria mais rápida e menos traumática, fazendo com que haja evolução gradual de produtos, serviços, sistemas e pessoas.

Qual é a melhor forma de implementar o DevOps em uma organização?

Há diversas formas de adotar o DevOps em uma organização. Algumas práticas e tecnologias são reconhecidas como mais eficientes e inclusive, obrigatórias para compor uma solução estável, de alta qualidade, flexível e segura. Por exemplo: containeres, entregas contínuas, equipes autossuficientes (conhecidas como Squads), observabilidade, etc.

O importante é identificar quais são os gargalos, ou seja, o que limita a eficiência de um sistema e prejudica a interação entre pessoas, processos e softwares.

De forma geral, a implementação do DevOps envolve três pontos, independentemente da organização e suas necessidades. São eles:

1. Pessoas

Pessoas são o coração das empresas; são elas que fazem as organizações se moverem. Um dos princípios do DevOps é viabilizar um trabalho em conjunto entre Desenvolvedores e Operações (Infraestrutura), que também deve ser estendido para todas as outras áreas, como segurança, qualidade, etc.

2. Fluxo

Fluxo, também conhecido fluxo contínuo e materializado em um pipeline automatizado, é o ciclo de desenvolvimento de funcionalidades e correções de bugs até entrar em produção. Ele envolve várias áreas, incluindo marketing, comercial, suporte ao usuário, tecnologia da informação, etc.

O fluxo maior (Fluxo de Valor ou Value Stream) ajuda a entender como uma organização funciona, bem como o nível de comunicação entre as diversas áreas e em que ponto estão os gargalos.

Em Tecnologia da Informação, a essência do fluxo é a Entrega Contínua. A implementação do DevOps e suas ferramentas no ciclo de desenvolvimento de software podem diminuir significativamente o Lead Time, implementando testes de qualidade, integração, segurança e outros.

3. Resiliência

A Tecnologia da Informação adota, cada vez mais, práticas de outras áreas, como a aviação. Por isso, entender e aplicar as práticas de Engenharia de Resiliência tem ocorrido nas empresas em que a TI tem um grande peso na produção de valor.

O reflexo disso é a mudança da arquitetura de sistemas e processos para um contexto de mais disponibilidade, resiliência e aprendizado. Com isso, é possível prever potenciais bugs, bem como preparar melhor pessoas, processos e aplicações para que estejam mais bem preparados para enfrentarem situações de falha.

Implantação de ferramentas: como ela funciona no DevOps?

DevOps

Como ainda não há consenso em uma definição sobre DevOps, é comum que consultorias vendam para organizações a implantação de ferramentas dizendo que isso é DevOps. Afinal de contas, é mais fácil vender ferramentas do que uma nova cultura, não é mesmo?

Acontece que ferramentas são fundamentais para acelerar a melhoria contínua do fluxo e resiliência. Por isso, elas podem – e devem – ser implementadas em DevOps. Kubernetes, Docker, Terraform, além de muitas outras que podem entrar em cena aqui.

Lideranças são fundamentais para incentivar um dos aspectos invisíveis, mas essencial, relacionado a DevOps: Aprendizagem Contínua (Continuous Learning). Ela não só acelera a entrega de valor, como também a aprendizagem da equipe.

É importante entender, no entanto, que DevOps não é uma posição de trabalho. Trata-se mais de uma cultura e uma mentalidade que precisa fazer parte de toda a organização.

Embora o conceito ainda seja difuso, uma coisa é certa: DevOps, suas ferramentas e cultura formam um amplo leque de oportunidades para quem trabalha com TI!

Newsletter HNZ

Fique por dentro de nossos conteúdos se cadastrando na nossa newsletter semanal! Clique aqui!

HNZ

HNZ

Leave a Reply